Saltar para o conteúdo

Destino Lisboa. Os lugares invisíveis da escravatura

Percurso 120 min.

3º ciclo Secundário e ensino profissional

Para marcações, preencha esta ficha

Mais informações: servicoeducativo@museudelisboa.pt

As atividades devem se marcadas com o mínimo de uma semana de antecedência

Quando, a partir de 1512, o rei D. Manuel I decidiu que Lisboa passaria a deter o monopólio do tráfico de escravos de todo o império, a cidade passou a ter o estatuto de maior entreposto mundial de comércio negreiro, até 1761, altura em que esse tráfico, em direção à metrópole, foi proibido.

Este percurso pretende tornar visíveis alguns dos lugares que marcaram a vida quotidiana dessa imensa população escravizada.

Lugares invisíveis da Escravatura_José AvelarBX.jpg

© José Avelar/Museu de Lisboa